Restauração de Carros vale a pena?

Restauração de carros

Você parou pra pensar o preço pago para fazer a Restauração de Carros? Será que vale a pena? Muita gente se pergunta sobre a viabilidade do procedimento, até porque, por motivos maiores do que o bolso, a o desejo de restaurar o seu carro. Leia o nosso artigo e você vai entender no final.

A restauração de carros não é um processo simples, envolve muita coisa, como a busca pela originalidade do veículo. Sim. Porque muita gente que deseja o procedimento quer manter as peças originais de fábricas. No entanto, muitas vezes não é possível.

Quanto Custa Fazer Uma Restauração de Carros?

O preço médio para restaurar um carro depende de vários fatores, como por exemplo, o nível de restauração do veículo, as condições do carro, a mão de obra – pois envolve o custo realizado de um projeto –, os tipos de peças e se o veículo tem impostos atrasados.

A restauração de carros geral, que é uma restauração para carros originados do ferro velho, geralmente, custa em média de vinte a quarenta salários-mínimos, o que já era esperado, visto o tamanho do processo que é aplicado neste tipo de carro.

No entanto, alguns carros podem variar os seus preços e não é possível obter um valor médio. Isso porque, alguns carros, não são recuperáveis e restaurá-los pode custar um valor extra. Algumas peças podem ser difíceis de serem encontradas e, portanto, serão encomendadas. Consulte o preço de veículos na na Tabeala FIPE Carros clicando aqui.

Para você, motorista, que está pensando na possibilidade de fazer a restauração de carros, deve-se pesquisar muito bem antes de embarcar nessa onda, por exemplo, você deve saber se o carro é recuperável para evitar custo muito alto. Lembre-se que é importante você saber e ter em mente que quanto mais o carro que você quer recuperar for popular, mais barato serão as suas peças.

Além disso, pesquisa o preço das peças que você vai precisar comprar para a restauração. Visite lojas especializadas, lojas virtuais e converse com pessoas que já restaurou um carro. Só assim você vai identificar se a possibilidade atende a sua necessidade e desejo ou se será dinheiro jogado fora.

Defina O Que Será Restaurado

Antes de você enviar o seu carro para uma restauração, estabeleça o que você deseja restaurar e tenha uma meta de preços. Isso contribui para que você não saia do seu orçamento e você pode pesquisar já com as peças e os detalhes que você deseja realizar o procedimento.

Vários profissionais estão aptos a realizar o processo da restauração de rarros. Você pode encontrar na internet um catálogo com todos oficinais credenciadas e certificadas pelo INMETRO do seu estado. Vale ressaltar que o preço varia de estado para estado, dependendo dos impostos.

Você também precisa saber que a restauração pode levar vários dias, pois é um processo demorado e minucioso. O profissional que realizará a restauração, geralmente, conta com ajuda de outros profissionais, como por exemplo, funilaria, pintura e mecânico. É importante saber todos os detalhes antes de iniciar um processo como esse.

Como mencionado acima, alguns carros não podem ser restaurados já que suas peças não são mais encontradas. Mas esse é um problema que, de certa forma, também pode ser resolvido. Existe uma empresa especializada em veículos mais antigos e peças dos mesmos e pode ser encontrada na internet, num site americano. O transporte dessas peças para o Brasil pode ser viável e vai colaborar com muita gente.

Mas saiba que você precisa pesquisar e refletir muito sobre o que você deseja realizar. Às vezes, um prejuízo pode ser evitado com um simples clique na internet, como o nosso artigo de hoje, por exemplo. Embora trouxemos todas essas informações, você é o único responsável por decidir o que irá fazer a nossa intenção é orientar e te instruir da melhor forma na restauração de carros.

Tabela FIPE – Carros, Motos e Caminhões

Tabela FIPE

Você tem dúvidas de quanto cobrar na hora de vender seu carro? Não sabe exatamente quanto está valendo o seu possante no mercado? Não se preocupe. A Tabela FIPE é referência no mercado econômico e pode te ajudar.

A FIPE – Fundação de Instituto de Pesquisas Econômicas – foi criada em 1973 e é uma fundação de direito privado sem fins lucrativos que realiza pesquisas de custos para os consumidores. Ela realiza diversas pesquisas no ramo econômico, por exemplo, o IPC que mostra o rendimento das famílias paulistanas, custo para o consumidor e o preço médio de veículos, conhecido como tabela FIPE.

Vai comprar ou vender um carro, moto ou caminhão? Consulte a Tabela FIPE. Clique aqui, consulta online e gratuíta!

Mas como a FIPE chega nesses valores? Nós vamos te explicar. A Tabela FIPE indica preços de carros e utilitários a partir do ano modelo de 1985, para caminhões 1981 e motos, triciclos e quadriciclos a partir de 1990. Para caminhões, a Tabela FIPE somente considera o valor da cabine de cada marca, modelo e versão. Para os veículos 0 km, os valores são uma média para versões básicas, intermediárias e completas. Então, a tabela FIPE é uma média de preços anunciados.

Periodicamente, pesquisadores da FIPE vão até concessionárias, conversam com vendedores e atualizam os preços que estão sendo praticados no mercado.

Para veículos seminovos e usados, os preços são considerados de um mesmo veículo ofertado e a média é retirada de um valor muito alto e um muito baixo. Vale lembrar que são desconsiderados os veículos especiais, que são aqueles vendidos para o governo, de frotas, blindados, modificados, veículos de fabricação própria ou de marcas não conhecidas no mercado, os veículos de transporte independente e também os veículos em teste.

É importante que na hora de vender o seu veículo ou comprar um carro, seja novo ou não, você esteja muito atento a Tabela FIPE. Claro que estamos falando sobre uma média e a Tabela FIPE não é uma tabela que dita os preços, mas somente serve como uma base.

As características do carro podem contribuir para que ele esteja acima ou abaixo da tabela. Dependendo de suas condições, o valor do carro pode variar em até 5% para mais ou para menos. Você já parou para observar que na documentação do automóvel existe o ano de fabricação e o ano modelo? Então, a tabela FIPE considera o ano modelo do veículo crucial para definir uma média de preços. Isso porque o ano modelo é o considerado para vendas, tanto de 0 km quanto de usados.

É bom lembrar que a Tabela FIPE serve também para financiamentos de veículos e também para seguradoras definirem os seus preços. Isso significa que se seu carro sofrer algum sinistro, você receberá o valor da tabela FIPE. Por exemplo, se você comprou um carro ano passado pelo singelo valor de 30 mil reais e, um ano depois, o seu carro sofreu algum sinistro e houve uma perda total, você receberá o valor da tabela FIPE vigente.

Por isso, se você vai vender o seu carro ou comprar algum, não perca tempo e consulte o site da FIPE, basta clicar na opção de Preço Médio de Veículos, colocar as informações necessárias como marca, ano modelo, versão e o valor é mostrado. Lembrando que, a avaliação do seu carro pode variar um pouco, já que depende da condição e estado do veículo em todos os seus aspectos.

Ah, se o seu carro for blindado, a Tabela FIPE não considera essa opção como uma média de preços. Qualquer dúvida, sempre converse com um vendedor de sua confiança, leve seu carro para mais de uma concessionária, ouça, dialogue e entenda. É fundamental que para um bom negócio não haja dúvidas quanto o valor de seu automóvel. Boa sorte.

Você sabe o que é a Tabela FIPE?

tabela fipe

A Tabela Fipe é a forma ou maneira de se avaliar ou dar como parâmetro o preço médio de um veículo no mercado nacional, ou seja, o valor que ele está valendo atualmente, para que seja feita as negociações ou até mesmo avaliações. Saiba mais:

Como Funciona

Como os valores variam praticamente muito, até mesmo em função da região que você mora, considerando a conservação também do veículo, a cor do mesmo, acessórios que nele são colocados, considerando outros fatores que possam influenciar as condições dadas de oferta e o que leva a procura por certo veículo.

Na tabela Fipe, algumas coisas são levadas em contas também, bem diferentes talvez do que o cliente está acostumado, pois o ano do veículo refere-se ao ano do modelo e nisso não são considerado veículo para uso profissional ou especial, pois muita gente se confunde sobre isso.

E os valores dos mesmos são informados em reais (R$) mês ao ano devido a sua referência.

A Tabela Fipe Pode Influenciar Pode Influenciar na Indenização do Seguro do Auto?

Essa é uma das maiores confusões que ocorre sobre a Tabela Fipe, sobre como ela influencia a indenização do seguro. Mas ela tem bastante importância sobre isso. Pois a indenização feita do seguro do automóvel é paga com referência no valor médio da tabela Fipe (diferente do que dizem que é sobre o valor máximo),sendo referente ao mês do pagamento da indenização, desconsiderando o mês em que foi contratado o seguro. Sendo por isso, levando em conta que a indenização pode haver valorização ou desvalorização, devido ao que se encontra o valor do veículo no mercado.

O que muito acontece, referente à Tabela Fipe é isso: Você contrata o seguro em fevereiro e nesse momento a Tabela Fipe dizia que o seu veículo estava valendo 26.000,00.  Lá por agosto o seu veículo foi roubado e não foi encontrado, com isso você será indenizado. Você viu que o pagamento foi liberado no mesmo mês, em agosto. E no mês de agosto a Tabela Fipe dizia que o meu veículo valia 27.000,00 (e não 26.000,00), então nesse caso você saiu ganhando, pois o seu veículo estava sendo valorizado. Sendo que pode ocorrer o inverso e você receber a menos pelo o seu veículo estar desvalorizado (o que acontece muito).

Também vale salientar que a Tabela Fipe não leva em consideração os opcionais do veículo, com isso, o seu carro poderá possuir qualquer tipo de rodas diferentes, som alternativo, etc. Que não estarão na cobertura da indenização integral, somente se você fizer uma contratação de cláusula opcional  de acessórios.

A Virada do Mês e a Tabela FIPE

Você também tem que levar em consideração sobre a virada do mês para receber a indenização do seu carro. Caso o seu carro tenha sido roubado no final de agosto, mas você recebe a indenização referente a setembro, sim está correto! Pois você recebe o salário referente ao da Tabela Fipe da indenização e não referente ao acionamento do seguro. O que muita gente confunde isso. Que vai receber desde quando foi acionado, mas não. Recebe referente ao mês de indenização. Que isso fique bem claro, portanto o próximo mês a vir é setembro, será indenizado por setembro.

De 100% à 110% da Tabela FIPE

Para quem possui automóvel, pode contratar até 110% no seguro do automóvel na Tabela Fipe, o que vai depender também de diversas circunstâncias, onde as regras variam de seguradora para seguradora. Se você receber mais de 100% de indenização, é porque você optou em receber os 100% da Tabela Fipe por seu automóvel, seja por perda total ou roubo, mais os acréscimo escolhido.

Vai comprar ou vender um carro, moto ou caminhão? Consulte a Tabela FIPE. Clique aqui, consulta online e gratuíta!

Um exemplo bem simples é: se contratei 105% da Tabela Fipe e o meu veículo deu perda total, assim receberei 100% mais 5% do valor previsto na Tabela Fipe.

Geralmente, a contratação de mais de 100% da tabela ocorre para veículos que possuem equipamentos ou acessórios que são diferenciados em relação ao modelo que se refere o carro. Ou até mesmo por pessoas que querem se manter precavido de alguma desvalorização que venha a ocorrer pelo modelo do seu carro.

Pensou em vender o seu carro? Veja com o seu corretor a valorização do seu veículo e a melhor forma de utilizar a Tabela Fipe. Com certeza não irá se arrepender.